Informações gerais

Cadeira: 20
Posição: 1
Data de nascimento: 04/10/1941
Naturalidade: Salto/SP
Patrono:  José Francisco Archimedes Lammoglia
Data de posse: 16/06/2013
 

Biografia

MESTRE em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000), na Linha de Pesquisa da Interdisciplinaridade, Tema trabalhado: O Coordenador Pedagógico na Ambiguidade Interdisciplinar

ESPECIALISTA em Psicopedagogia pela Faculdade de Educação e Ciências Pinheirense (1996), Título da Monografia: Contribuições da Psicopedagogia à Formação do Coordenador Pedagógico.

ESPECIALISTA em Linguística - Semântica pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Oswaldo Cruz (1976).

ESPECIALISTA em Literatura Brasileira e Especialização em Linguística - Semântica. Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Oswaldo Cruz , (1967).

GRADUADA em Licenciatura em Pedagogia pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (1973)

GRADUADA e Licenciatura em Letras (Português-Inglês) - Faculdades Oswaldo Cruz (1974).

Escola Normal: Instituto de Educação Regente Feijó (Formação de Professores Primários) – Itu/SP– 1958 – 60) . Curso de Aperfeiçoamento ao Professor Primário,  Instituto de Educação Regente Feijó, em Itu, (1961), Administração Escolar no Instituto de Educação Regente Feijó, em Itu, (1964).

Experiência profissional acadêmica

Coordenadora dos Cursos de Pedagogia: Formação de Professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e Formação de professores dos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio – Licenciatura: período de 01/02/2001 a dezembro de 2010), na Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo.

Atuou como Professora de Didática do Ensino Superior, No Curso de Gestão nas Organizações de Pessoas , na USJTadeu. Período: agosto de 2002 até 2008).

Na Faculdade de Educação e Ciências Pinheirense (2000), na disciplina Didática do Ensino Superior

No Instituto de Pós Graduação, Pesquisa e Extensão na Sociedade de Educação Nossa Senhora do Patrocínio- FATITU – Período: 1994 a 1999. Nas disciplinas de Didática do Ensino Superior; Currículos e Programas; Prática do Magistério Superior e Didática Especial do Ensino Superior.

Atuou na docência: em curso de graduação: Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Guarulhos” – Mantenedor: Associação Educacional “Presidente Kennedy” Guarulhos/SP. Período de 21/08/2000 a 24/01/2001.

Docência nos anos iniciais do Ensino Fundamental: Centro Educacional SESI – 125, em Salto. Período de – 1962 a 1967. Rede Pública Paulista: (Substitutiva efetiva eventual – 1961/1963) e (professora efetiva por concurso – 1967 a 1974).

Professora do Curso de Preparatório de Admissão – Grupo Escolar – Ginásio estadual “professor Paula Santos, em Salto – 1661. Disciplina de Matemática.

Docência nos anos finais do Ensino Fundamental: Rede Pública Paulista: período de 1975 a 1978 e na Rede Particular Paulista:  Escola de Educação Infantil e de 1º Grau “Mater Dei” /SP -1978 /1997.

EM funções técnicas pedagógicas:. Orientadora Pedagógica – Curso Básico de Adultos 1ª a 4ª série – Grupo Escolar – Ginásio “Experimental Dr. Edmundo de Carvalho – 1973 / 1976

Coordenadora Pedagógica – (anos finais do Ensino Fundamental) Curso Regular e Supletivo. EEPG Experimental Dr. Edmundo de Carvalho – 1979 / 1985.

Orientadora Pedagógica Educacional – 6ª séries – EEPG Experimental Dr. Edmundo de Carvalho – SP – 1986 / 1988.

Diretora de Ensino -  DRE 7 Oeste – 10 / 11 / 88 a 3 / 2 / 93 –Coordenadora Pedagógica do Centro de Formação e Aperfeiçoamento do M EEPG Experimental Dr. Edmundo de Carvalho – SP Magistério - CEFAM – EEPG Experimental Dr. Edmundo de Carvalho – SP 12ª DE – DRECAP 3 – 1989 / 1992. Supervisora de Ensino – 9ª DRECAP 2 – março a novembro de 1993.

Concursos Públicos:  Supervisor de Ensino – Secretaria de Estado da Educação – SP/1991, Posse – 03/02/93; Diretor de Escola – Secretaria de Estado da Educação – SP/1988, Posse 10/11/88 – exercício 02/12/88.; Professor III – Português – Secretaria de Estado da Educação – SP – 1980, Posse 11/08/80.; Professor Primário Efetivo– Secretaria de Estado da Educação – SP – 1965; Posse 16/02/67

Participou de Mesas Redonda , de Simpósios, Palestras -e Anais- na USJTadeu (2000 a 2010) e em outras instituições de ensino em temas relacionados à educação

Foi membro do Grupo de Estudos da Transdisciplinaridade na Universidade São Judas Tadeu (2005 a 2010), Desde 1998 até a presente data; inserção como pesquisadora no Programa de Estudos Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica PUC-SP. Núcleo de Pesquisa: Interdisciplinaridade.MEMBRO do Grupo de Estudos e Pesquisas da Interdisciplinaridade-GEPI, coordenação da Profª Drª Ivani Catarina Arantes Fazenda, PUC-SP, desde sua criação:15/03/2000 até a presente data.Foi MEMBRO da Cátedra “PAULO FREIRE”, sob coordenação da Profª Drª Ana Maria Saul PUC-SP, março de 2001 a junho de 2002.

Atualmente em Salto, participa do grupo INSTITUTO DE ESTUDOS VALE DO TIETÊ - INEVAT (desde 2013 até a presente data. Da Academia Saltense de Letras-ASLe, Cadeira 20, – Patrono: José Francisco  Archimedes Lammoglia . Admissão: 16-06-2013

 

Bibliografia

1999: Artigo: Coordenação Pedagógica: virtude e força na constituição da parceria. In FAZENDA, Ivani. A virtude da força nas práticas interdisciplinares. Campinas: Papirus.

2000: Artigo: Olha quem está falando agora: a coordenação pedagógica. In. REVISTA: Cadernos para o Professor; Secretaria Municipal de Educação: Prefeitura de Juiz de Fora. Ano VIII –Nº 11 – novembro de 2000.

2000: CD : “Ambigüidade”. Congresso Internacional “ Um olhar sobre Paulo Freire”. Évora, Portugal.

2001: Anais: Ampliando os olhares de uma pedagoga” (resumo) VII Simpósio Multidisciplinar “O que é ciência, afinal?” Universidade São Judas Tadeu.

2001: Artigo (verbete): Ambigüidade In Fazenda, Ivani. Interdisciplinaridade: Dicionário em construção, São Paulo: Cortez, maio/2001.

2001: Anais: Coordenação pedagógica e a Construção Escolar: uma releitura a partir de  Paulo Freire. (resumo)

2004: Artigo: Como é bom saber-se lido (em parceria) IN: Novos Enfoques da pesquisa Educacional. Antonio Joaquim Severino... [et.al.] Ivani Fazenda (Org.) -5ª ed. Aumentada. São Paulo: Cortez, 2004

2006: artigo: Interdisciplinaridade no Ensino Fundamental IN: Interdisciplinaridade na formação de professores: da teoria a prática. Ivani Fazenda (Org.)  - Canoas: Ed. ULBRA, 2006.

2013: José Francisco Archimedes Lammoglia: uma vida dedicada à medicina, jornalismo e política. Sobretudo grande cidadão. Academia Saltense de Letras, 2013

2013: Ettore Liberalesso (1920-10120( palestra) Academia Saltense de Letras. março de 2014.

2013: A importância da pergunta na desconstrução, reconstrução e construção de conhecimento, IN: Academia Saltense de Letras 2013 - II Salto/SP: Academia Saltense de letras. 2013, pg. 64.

2013: Salto, cidade que acolhe - IN: Academia Saltense de Letras 2013 - II Salto/SP: Academia Saltense de letras. 2013, pg. 61.

2013: Ettore - contador de História - IN: Academia Saltense de Letras 2013 - II Salto/SP: Academia Saltense de letras. 2013, pg. 99.

2015:  Porta: figura metafórica de reflexão na dimensão de ambigüidade e outros níveis de sentido.  IN GEPI - Grupo de Estudos da Interdisciplinaridade. Revista Interdisciplinaridade http://revistas.pucsp.br/index.php/interdisciplinaridade/issue/view/1294

2015: Tornar o velho /novo In Jornal Taperá, Salto 22 de agosto de 2015; pg,02 caderno  2.

2015 - Fragmentos da memória

2015:  Lembranças

Discurso de posse

Ilustríssimo Professor Antônio Oirmes Ferrari. D.D. Presidente da Academia Saltense de Letras.

Prezados Confrades e Confreiras

Queridos Familiares e Amigos

Senhores e Senhoras

Inicio minha fala recordando palavras de meu pai Arcilio Salvador.

A felicidade, dizia ele, pode ser encontrada na realização de pequenas ações, e ocorre em momentos. Ao contemplar uma flor, a troca de um sorriso, de um abraço, de uma ideia, na leitura de uma obra, no encontro de amigos e familiares, na partilha do pão. . . A felicidade é feita de pequenos momentos. Momentos de felicidade é este pelo significado de compartilhar como Membro da Academia Saltense de Letras.

Nunca imaginei que naquele momento em que o querido Ettore Liberalesso me convidou para participar de uma reunião da ASLe, oportunidade em que o Confrade Nicodemos Rocha falaria sobre o patrono Sócrates, uma porta estaria se abrindo para que hoje, 16 de junho de 2013, eu passasse a fazer efetiva desta Academia, cujos membros me acolheram desde o primeiro instante.

É uma grande honra e ao mesmo tempo uma responsabilidade que espero corresponder. Agradeço a Deus pela minha vida, aos meus familiares e amigos pelo apoio e estímulo em todos os meus empreendimentos e aos membros da ASLe pelo acolhimento com que fui recebida e aceita como parte do grupo. Agradeço ao Confrade Lázaro José Piunti que me apadrinhou. Não posso deixar de agradecer aqueles que me forneceram material de pesquisa sobre o meu patrono: Virgínia Liberalesso, Valter Lenzi e Tuca Lammoglia e ainda ao professor Antonio Oirmes Ferrari, que pacientemente me acompanhou neste empreendimento.

Agora devo me reportar ao patrono da Cadeira nª 20 da Academia Saltense de Letras: Dr. José Francisco Archimedes Lammoglia, cadeira esta escolhida por mim, pela admiração por este grande saltense, que merecidamente foi homenageado por esta Academia.

Archimedes Lammoglia: Nasceu em Salto, no dia 1º de fevereiro de 1920 e faleceu em 08 de junho de 1996. Dos 76 anos de idade dedicou mais de 50 anos à medicina e 32 anos à política, no cargo de Deputado Estadual.

Dedicação e generosidade, são substantivos que definem bem a vida deste cidadão saltense que deixou seu nome marcado na história médica, jornalística e política, não só de Salto, como também em outras cidades onde estabeleceu vínculo, inclusive de amizade.

Cursou o primário no Grupo Escolar “Tancredo do Amaral” e na Escola Anita Garibaldi e o Ginásio, em Itu. Começou a trabalhar aos nove anos de idade, na Loja do Sr Vartan Panossian  e dos 15 aos 19 anos: na Farmácia do Sr José Vendramini.

Com 19 anos foi a São Paulo e conseguiu emprego no Hospital Matarazzo, em troca de cama e mesa: Começou com faxineiro, passou a porteiro, vindo a atuar no necrotério e em seguida a ajudar na enfermagem, como auxiliar. O Ambulatório do Hospital foi fundado por ele, quando já enfermeiro;

Cursou o pré-médico no Liceu Pan-Americano, a Faculdade de Medicina Veterinária e posteriormente a Escola Paulista de Medicina, formando-se em 18 de dezembro de 1947.

Com grande dedicação e empenho, continuou a trabalhar no Serviço de Proctologia do Hospital Humberto Primo, assumindo posteriormente as funções de médico-chefe daquele Departamento. Hospital, no qual trabalhou e morou durante mais de 40 anos.

Em cerca de cinquenta anos de medicina- para ele – verdadeiro sacerdócio – afirmava ter feito muito mais de 20.000 cirurgias, uma grande porcentagem dentro de sua especialidade, na maioria gratuitamente.

Além de trabalhar no Hospital Matarazzo, o médico-cirurgião nos finais de semana, trabalhava no Hospital Nossa Senhora do Monte Serrat e na Santa Casa de Misericórdia de Itu, onde atendia a todos que o procuravam.

Jornalista profissional, foi responsável pelo jornal “O Trabalhador”, mantido pelo Círculo Operário Católico, durante alguns anos e com Mário Dotta, Joaquim de Arruda Sontag e Paulo Miranda Campos, fundou em Salto, o jornal O LIBERAL, (7 de setembro de 1949) sendo seu diretor em dois períodos (1952 a 1954) e (1955 a 1960).

Ingressou na Política em 1954. Foi eleito Vereador à Câmara Municipal de São Paulo e Deputado à Assembleia Legislativa, por sete legislaturas consecutivas. Em 1964, assumiu o cargo de Secretário de Estado da Saúde Pública e da Assistência Social, durante dez meses. Dedicou 32 anos de sua vida ao cargo de Deputado Estadual.

Em 1960 se formou advogado pela Faculdade de Direito de Niterói, da Universidade Federal. Embora passasse a fazer parte da Ordem dos Advogados do Brasil, nunca exerceu a profissão.

Médico, jornalista e advogado de formação, buscou outros cursos, inclusive de Pós-Graduação de Administração Hospitalar e publicou vários trabalhos, sobre acontecimentos da cidade e assuntos relacionados à medicina.

Escritor: O gosto pela escrita o levou à produção de alguns opúsculos, como “Epopeia – Salto 1966”; o “Poema – Saudade”, homenagem ao cinquentenário do Ginásio do Estado, em Itu, atual Escola Estadual de 1º Grau; o “Poema - Lembranças, Homenagens” no Centenário da Paróquia Nossa Senhora do Monte Serrat (1986). Escreveu suas Memórias, onde relata sua história, desde sua infância até praticamente os últimos anos de vida. Este material ainda não foi editado.

Compositor: ligado à música, compôs a letra de “Salto-Canção”, considerada o Hino de Salto, em parceria com Luiz Sallem Varela que produziu a música e o maestro Gaó- Odmar Amaral Gurgel, colocou na pauta. Autor também do “Hino da Comarca”, parceria com o maestro Silvestre Pereira de Oliveira (ambas executadas pela Banda e Coral Civil de São Paulo). É ainda de sua autoria a letra do Hino da Guardinha Mirim de Salto, com música do maestro Silvestre em parceira com Zequinha Marques. E outras composições,

O cidadão saltense, pelos seus feitos, recebeu título de cidadania em inúmeros municípios, entre outros: Peruíbe, Cabreúva, Indaiatuba, Rio das Pedras, Porto Feliz, Laranjal Paulista, Pirapora do Bom Jesus, Itu, Cerquilho e Tietê. Bem como, inúmeras medalhas; Marechal Rondon, José Bonifácio, Gaspar Viana, Vital Brasil, Tobias de Aguiar, Dom João VI, Carlos Gomes, Couto de Magalhães, Dom Pedro I, da Independência, Ana Neri, Visconde de Mauá, etc...  E ainda, recebeu várias comendas entre outras: da Ordem do Mérito Municipalista, da Ordem do Mérito da Cultura e Cavalheiresca de Santo Amaro. Foi também Membro da Ordem dos Velhos Jornalistas de São Paulo.

O Dr. Archimedes, nas diversas funções que exerceu, o fez brilhantemente. Em destaque, a de cidadão. Foi notável defensor não só de interesses e necessidades de sua cidade natal, a que muito amava, como também de suas circunvizinhas como atestam as inúmeras condecorações recebidas. Seu nome está relacionado a inúmeros empreendimentos, não só em Salto como na região.

Numa época em que a intervenção do deputado era fundamental na construção de prédios escolares, de instalação de cursos, ele tem seu nome ligado a diversas  instituições saltenses, dentre elas: a instalação da EEPG Claudio Ribeiro da Silva e EEPG Prof. Paula Santos. Dos Cursos: Colegial Cientifico e Colegial Clássico, além da Escola Normal. Vale colocar também a obtenção do prédio do Ginásio Industrial (atual Profª Leonor Fernandes da Silva). A EEPG Acylino do Amaral Gurgel; EEPG Joseano Costa Pinto; EEPG Benedita de Rezende; EEPG Mirinha Tonello; EEPG José Benedito Gonçalves, EEPG Irmã Nazarena, Maria de Lourdes Costela.

Não só o setor de ensino e educação mereceu atenção do parlamentar. Foi importante sua luta em favor da criação da Comarca de Salto; nos empréstimos que possibilitaram a construção da adutora e da Estação de Tratamento de Água; na reforma da Sociedade Instrutiva e Recreativa Ideal-SIRI, e a Associação Atlética Saltense - A.A.Saltense, para a construção de suas piscinas. No tombamento da pedra Moutonnée e na instalação e inauguração do Fórum. Todos estes empreendimentos tiveram sua intervenção

Lutou muito também pela duplicação da estrada que liga Salto a Itu, e pela emancipação de Salto como “cidade turística”. Valeu a pena seu empenho, mas não presenciou sua realização, pois veio a falecer antes. Lutou ainda também pela concretização da Rodovia do Açúcar com acesso a Santos Dumont,. Foram vários anos de luta ferrenha. Um dos trechos dessa rodovia que passa pelo Município de Salto e de Itu, recebeu o nome de Rodovia Deputado Archimedes Lammoglia, em sua homenagem.

O grande saltense veio a falecer em 08 de junho de 1996, durante a terceira gestão do Prefeito Jesuino Ruy e no mesmo ano, pela Lei nº 1937, aprovada pela Câmara Municipal, no dia 27 de setembro, a principal praça da cidade recebeu o seu nome: Praça Dr. Archimedes Lammoglia.

Sua dedicação e sua generosidade ele demonstrou na sua forma de trabalhar, impulsionada pelos valores fundamentais de cidadania, que cultivava dentro de si grandes paixões e todas elas voltadas para a vida. Archimedes acolhia a todos que o procuravam, como médico não cobrava pelas suas consultas e internações.

Luiz Salem Varella, seu parceiro no Hino “Salto-Canção”,

LÁ VAI – “O ARCHIMEDES”!

Lá vai o “Archimedes“ já bem cedinho,

De avental branco

E de botinão; vai operar os seus (pobrinhos)

E

Deles não cobra nenhum tostão.

 

Lá vai o “Archimedes”, - doutor da graça-

Fazendo o bem sem ver a quem.

Na bela capela do hospital

Entrou em silêncio

Para rezar.

 

Ninguém havia, mas juro que ouvi

Mais de uma voz

A ressoar;

Jesuscristinho, São Francisquinho

E o “Archimedes” estavam os três

A conversar.

 

Lá vai o “Archimedes” salvar doentes

Com o bisturi firme na mão;

Não ganha nada,

Não como santo

Recebe pagas em oração!