Informações gerais

Cadeira: 6
Posição: Fundador
Data de nascimento: 25/01/1941
Naturalidade: Salto/SP
Patrono: Mário Dotta
Data de posse: 16/06/2008
 

Biografia

 

FAMÍLIA - Casado com Zuleima Maria de Moraes Lenzi, filhos: Cynara Aparecida Lenzi Vearonezzi e Valter Lenzi Jr. Netos: Isabela, Isadora, Yasmim, Rafaela, Diego e Renan.

ESCOLAS - Cursou o antigo Primário na Escola Sagrada Família (Coleginho), o Suplementar na Escola Anita Garibaldi e o Ginasial no Colégio Paula Santos, todos de Salto. Formou-se Técnico em Contabilidade na Escola Ortiz Monteiro, em Itu.

VIDA PROFISSIONAL - Trabalhou na Secretaria da Fazenda, em São Paulo (onde ingressou por concurso), no Posto de Fiscalização Estadual de Salto e como diretor de Contabilidade, Tesouraria e Pessoal (também por concurso), na Câmara Municipal de Salto, onde se aposentou em 1992.

IMPRENSA - É um dos fundadores do Jornal Taperá, que inicialmente circulou como revista semanal, em 21 de abril de 1964. Desde essa época ocupa o cargo de diretor/editor. Nesse período, atuou como correspondente dos jornais "O Estado de S. Paulo", "Cruzeiro do Sul" de Sorocaba e "Diário do Povo", de Campinas.

LIVROS - É autor de 11 livros: "História do Esporte Saltense" (1970), "Cidade Divertida e Pitoresca" (1998), "Crônicas da Cidade" (2002), "Momentos" (2003), "25 Anos do Boca-de-Siri" (2005), "Croniquetas" (2006), "120 Anos da Imprensa Saltense" (2008), "Vagueando" (2010), "25 Anos da Secretária Eletrônica" (2014), "Archimedes Lammoglia - Biografia" (2014) e "Cabecinha e Salto dos anos 50" (lançamento em dezembro de 2015).

Bibliografia

 LIVROS - É autor de 11 livros: "História do Esporte Saltense" (1970), "Cidade Divertida e Pitoresca" (1998), "Crônicas da Cidade" (2002), "Momentos" (2003), "25 Anos do Boca-de-Siri" (2005), "Croniquetas" (2006), "120 Anos da Imprensa Saltense" (2008), "Vagueando" (2010), "25 Anos da Secretária Eletrônica" (2014), "Archimedes Lammoglia - Biografia" (2014) e "Cabecinha e Salto dos anos 50" (lançamento em dezembro de 2015).

Discurso de posse

 Como sou membro fundador meu discurso de posse foi feito de improviso.

Disse da minha satisfação em ser um dos fundadores da Academia Saltense de Letras, embora a princípio fosse contrário à criação de uma Academia, mas a favor de um Clube de Leitora, ou algo do gênero. Fui, porém, convencido pelo então presidente, Ettore Liberalesso.

Também falei sobre meu patrono, Mário Dotta, de quem fui amigo durante grande parte de sua vida, tendo exaltado suas qualidades como autor de algumas obras, principalmente "A Defesa de um Advogado", que tive a oportunidade de editar, através da Editora Taperá. Também me referi ao fato dele ter sido o decano dos advogados saltenses (o primeiro da cidade, aliás), suas atividades na imprensa local, como fundador e diretor do jornal "O Liberal", que antecedeu o Taperá, do qual também foi colaborador.