VEM DEPRESSA
Por Andrade Jorge
Vem depressa, por favor,
desnude seu olhar no meu olhar
acalente nosso amor
se houver descuido
o amor se acinzenta, perde cores
vem!
silenciar matutinamente os meus ais;
Vem depressa, por favor,
aclarar essa duvida insistente,
se o amor não rima com dor,
por que então está sempre presente?